sábado, 13 de dezembro de 2014

Responsáveis pelo IsoHunt criam nova versão do The Pirate Bay


Apesar dos velhos proxies ainda resistirem, o The Pirate Bay como era antes não deverá mais voltar à ativa. Mas os responsáveis pelo também tradicional isohunt.to conseguiram, nesta sexta-feira, manter a pirataria ativa e levar o acervo do agora finado indexador sueco a um novo endereço, com visual levemente diferente: o oldpiratebay.org.

Segundo o VentureBeat, mesmo disponibilizando toda a velha biblioteca, o novo site não funciona apenas como mais um mirror. Novos conteúdos são postados frequentemente, de forma que a alternativa não serve só como um memorial em homenagem ao “peregrino da liberdade”, como diz o texto publicado na página e no blog da plataforma.

Desde a queda da baía dos piratas, no começo desta semana, diversos sites imitando o The Pirate Bay “surgiram” pela web. Alguns eram os já mencionados proxies, que somente espelham o conteúdo da velha página e não oferecem grandes riscos aos visitantes. Outros, no entanto, já tinham propósitos que iam além de piratear, servindo para espalhar malware ou até roubar dados e dinheiro dos visitantes, como lembra a reportagem.

Bem como o indexador recém-tirado do ar, o IsoHunt tem histórico de brigas na justiça. O site original, IsoHunt.com, tornou-se um dos mais populares quando o assunto era Torrents antes de 2010. Em 21 de outubro de 2013, no entanto, foi fechado após alguns anos de batalhas no tribunal contra a Motion Picture Association of America – a quem também precisou pagar 110 milhões de dólares por danos provocados pela distribuição ilegal de conteúdo.

Mas nem demorou muito para a página voltar à ativa: apenas duas semanas depois do fechamento do site original, um novo, no endereço IsoHunt.to, foi inaugurado. Os donos não são os mesmos do primeiro, mas já conseguiram manter a página em pé por mais de um ano – e parecem pretender fazer o mesmo com esse novo Pirate Bay caso o antigo não volte.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Edward Snowden recebe prêmio de direitos humanos do parlamento sueco


Edward Snowden, o mais famoso ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês) foi ovacionado pelo parlamento sueco após receber o prêmio Right Livelihood – algo como um “Nobel alternativo” – por suas revelações do aparato de vigilância em massa do governo norte-americano. Exilado, Snowden se dirigiu ao parlamento por videoconferência de Moscou. Ninguém recebeu o prêmio em nome do informante, na esperança de que um dia ele possa sair da Rússia, viajar até a Suécia e recebê-lo pessoalmente.

Na Câmara Legislativa, estavam representantes de praticamente todos os partidos da Suécia. Durante a fala de premiação, o júri declarou que Snowden estava sendo honrado “por sua coragem e habilidade em revelar um estado de vigilância, sem precedentes em sua extensão, violando os processos democráticos básicos e direitos constitucionais”.

Como resposta, Snowden disse que todos os preços que ele pagou e sacrifícios que fez valeram a pena: “Eu acredito que faria novamente, eu sei que faria”. Mas ele admitiu que, apesar de tudo isso, é “improvável” que aconteçam mudanças em breve. O júri deu a Snowden um prêmio honorário, sem dotação econômica, e também a Alan Rusbridger, diretor do jornal britânico Guardian, que revelou os documentos vazados pelo ex-analista.

Acusado nos Estados Unidos de espionagem, Snowden encontrou trabalho na Rússia no setor de tecnologia da informação, embora por motivos de segurança seu paradeiro seja secreto.

Para assistir ao vídeo, clique aqui.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Wikileaks prepara novo vazamento de arquivos secretos


O fundador do Wikileaks, Julian Assange, revelou neste domingo que a organização prepara um novo vazamento de arquivos secretos e criticou o Google por considerá-lo a serviço do governo dos Estados Unidos.

As declarações foram dadas durante participação em um fórum sobre "Vigilância de Massas" no Festival de Cinema de Lisboa e Estoril (Leffest), por meio de teleconferência, já que continua recluso na embaixada do Equador em Londres.

O ativista australiano não forneceu detalhes sobre o conteúdo do vazamento nem a data que os arquivos serão divulgados.

Durante o discurso, Assange fez duras críticas ao governo e às agências de inteligência americanas por tentarem controlar o maior número possível de dados em nível mundial. Ele destacou que apesar dos muitos ataques contra o Wikileaks, a organização conseguiu sobreviver e segue funcionando.

"Não conseguiram destruir nem um só documento, eles (americanos) perderam", ressaltou o ativista australiano, refugiado na representação diplomática do Equador em Londres desde julho de 2012, após a Corte Suprema Britânica ter autorizado sua extradição para a Suécia.

Os suecos acusam Assange de ter cometido crimes sexuais no país, fato negado pelo ativista. Ele afirma que a extradição é interesse dos Estados Unidos, que quer ele seja julgado assim como Chelsea Manning, soldado que vazou documentos diplomáticos para o Wikileaks em 2010 e condenado a 35 anos de prisão.

Chelsea Manning, ex-analista de inteligência do exército americano, era conhecida como Bradley Manning na época do vazamento, e passou por uma operação de mudança de sexo. A militar atuou em operações americanas no Iraque.

O fundador do Wikileaks defendeu que a principal ameaça de segurança em nível mundial é o poder ilimitado das agências de inteligência. Ele descartou que a vigilância em massa seja o método mais adequado para combater o terrorismo.

Assange criticou a centralização da informação em poucas mãos, algo que, em sua opinião, transformaria o mundo em totalitário, e acusou o Google de manter estreitas relações com o governo americano.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

História Barrett Brown


Atualizações: Preso por compartilhar um hiperlink e por investigar a ligação entre empresas de segurança privada e o governo dos EUA, Barrett Brown deve ser julgado no próximo mês

Depois de ter sido adiado por duas vezes, o julgamento do jornalista e ativista Barrett Brown, preso há mais de dois anos por publicar informações obtidas ilegalmente pelo grupo hackerativista Anonymous, deve acontecer no dia 24 de novembro, daqui a exatamente um mês. Brown foi indiciado inicialmente por 17 crimes, mas 14 destas acusações já foram retiradas, diminuindo sua pena máxima de 105 anos para 8 anos e meio de prisão. Abaixo, você pode conferir mais detalhadamente a história de Barrett Brown, desde seu envolvimento com Anonymous até o momento de sua prisão e espera pela sentença.

___ Barrett Brown possuía uma carreira tanto no jornalismo investigativo como no ativismo cibernético. Foi coautor de um livro em 2007 e escreveu artigos para Vanity Fair, The Guardian e Huffington Post. Além disso, o jornalista passou a ser visto como um porta-voz não oficial da Anonymous após escrever artigos que apoiavam o grupo.

É também o fundador do ‘Project PM’, um grupo de reflexão independente com financiamento coletivo que investiga as relações entre empresas de segurança privada e o governo dos Estados Unidos. Por meio do projeto, Brown começou a analisar os arquivos de empresas de inteligência privada globais como HBGary, que foi hackeada por Anonymous e teve milhares de e-mails divulgados.

Brown e outras pessoas do ‘Project PM’ começaram a analisar cinco milhões de e-mails publicados da Stratfor, outra empresa privada sabotada por Anonymous. Apesar de não estar envolvido diretamente na sabotagem contra estas empresas, Brown publicou os vazamentos em seu site ‘Project PM’ para que outros pudessem acessá-las. O conteúdo dos e-mails iluminou a área nebulosa em que as organizações de inteligência governamentais e privadas operam. Os e-mails incluíam discussões sobre possibilidades de rendições e assassinatos.

Uma investigação federal contra Brown foi iniciada logo após ele ter publicado os arquivos da Stratfor, que continham informação de cartões de crédito de aproximadamente 60 mil clientes da empresa. Em 6 de março de 2012, os agentes do FBI invadiram a casa de Brown e levaram seu laptop e outros pertences.

Barrett Brown upou vídeos no Youtube falando sobre a invasão. Em um deles exclamou a um dos agentes do FBI que iria “arruinar sua vida”, alegando que sua mãe havia sido assediada por ele. Brown também afirma que sua vida estaria sendo ameaçada pelos Zetas, organização criminosa mexicana.

Os vídeos levaram o FBI a voltar a invadir a casa do jornalista e a de sua mãe em Dallas, Texas, em setembro de 2012. Dessa vez, Brown foi levado pelos agentes e, no momento de sua prisão, ele estava em um fórum online. A comoção e os gritos entre Brown e os agentes federais puderam ser ouvidos em uma gravação de áudio da sessão de chat.

Brown foi indiciado em 3 de outubro de 2012 por três acusações relacionadas às ameaças que fez contra o agente do FBI. Em 14 de dezembro de 2012, ele recebeu 12 acusações federais adicionais relacionadas com a sabotagem a Stratfor e a informação divulgada dos cartões de crédito da empresa. Duas acusações por obstrução da justiça foram feitas contra ele em 23 de janeiro de 2013. Totalizando, assim, 17 acusações que poderiam condena-lo a 105 anos de prisão.

- Em setembro de 2013, Brown e seus advogados foram submetidos a uma ordem de silêncio emitida pelo Tribunal Federal, impossibilitando que eles discutam seu caso nos meios de comunicação. A decisão do governo foi vista como uma afronta à liberdade de expressão.

- Em março de 2014, o governo dos Estados Unidos decidiu retirar a maioria das acusações criminais contra Barrett Brown, após os advogados de Brown apresentarem um memorando alegando que as acusações relacionadas à publicação de hiperlinks eram “vagas demais” e “violavam o direito constitucional de liberdade de expressão”. Ainda segundo sua equipe jurídica, em caso de condenação, a decisão poderia criar um precedente legal para criminalizar o compartilhamento de links na Internet. Isso afetaria pessoas que compartilham conteúdo na internet, especialistas em ciberssegurança que realizam pesquisa online, e jornalistas envolvidos na verificação e publicação de notícias.

Ao total, 11 acusações contra o jornalista foram retiradas. No entanto, Brown permaneceu detido devido às acusações restantes (seis de um total de 17), incluindo obstrução da justiça e ameaça a um policial federal. Nesse momento, ele ainda enfrentava uma pena máxima de 70 anos de prisão, número abaixo dos 105 fixados antes da retirada da maioria das acusações.

- Em abril de 2014, Brown aceitou um acordo judicial que resultou na retirada de mais três acusações contra ele. Atualmente, as três acusações restantes podem somar no máximo oito anos e meio de prisão.

- Em agosto de 2014, seu julgamento foi adiado pela primeira vez.

- Em setembro de 2014, Brown completou dois anos preso.

- Em outubro de 2014, seu julgamento foi adiado novamente e remarcado para 24 de novembro de 2014.

___ Segundo Camille Soulier, responsável do Escritório Américas da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), ainda que a retirada das acusações seja um bom sinal, a organização exige que o governo remova todas as acusações existentes. Para Soulier, Brown está “pagando o preço de uma interpretação excessivamente expansiva e abusiva do conceito de segurança nacional, que viola a liberdade de informação”.

A RSF também observou que o trabalho investigativo de Brown sobre as ligações entre agências de inteligência privada e o governo americano já havia atraído a atenção das autoridades. Em 2011, Brown escreveu sobre um projeto chamado “Team Themis” (Time Themis), que teve como objetivo “neutralizar” o grupo Anonymous e jornalistas associados.

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

#OpEleições: Emails de campanha do Aécio Neves foram hackeadas e dados foram expostos

Noventa e seis contas de e-mails relacionadas à campanha do tucano Aécio Neves à Presidência tiveram suas senhas expostas no último sábado, 4.


Anonymous postou dados pessoais do Aécio Neves que se encontra no link abaixo. Divirta-se #Lulz
Para aqueles que já estão fazendo acusações inexistentes link de hacked no PT.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

#Anonymous vaza dados do Garotinho por censura ao vídeo do Portas dos Fundos



Compartilhem este vídeo em todos os lugares, lute contra a censura. Matéria sobre a censura aqui.

Baixem e upe em canais no youtube, vimeo e etc.

Nós somos lutadores pela liberdade na internet. Dados pessoais do Anthony Garotinho encontra-se no link abaixo.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

#OpEleições: Dados de 485 políticos estão disponiveis para download


Como prometido há uma semana, hoje estamos postando os dados de 485 políticos de todo o Brasil, como uma forma de centralizar as informações que vocês podem encontrar no google, em apenas uma pasta.

Leiam os arquivos, peguem as informações, pesquisem o passado desses políticos e pensem: Será que eles realmente nos representam? Daqui uma semana, acontecerão as Eleições de 2014.

Nossa posição quanto ao voto, é não votar, devido ao fato do voto ser passível de manipulação (o que de fato, já ocorreu e ocorre), de diversas formas, mas o STE nega-se a assumir tal fato.

Você acredita que seu voto muda alguma coisa? Você já pesquisou, leu algo ou perguntou à alguem entendido sobre, se realmente seu voto é seguro? Pense, leia, questione, mude!


Entenda melhor aqui.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

#OpEleições: Sistema do Detran-MA foi invadido e 2.104 multas foram zeradas

O grupo Asor Hack Team obteve acesso aos servidores do Dentra-MA zerando 2.104 multas, gerando um prejuízo de aproximadamente R$ 420.800,00 ao governo do Maranhão.


No link abaixo, vocês encontrarão logins, emails e senhas para todas as áreas e servidores ligados ao site do Detran/MA, incluindo o phpMyAdmin do mesmo.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Anonymous vaza dados do policial que matou o camelô em São Paulo

O vídeo que mostra desde o inicio da abordagem policial, relata o despreparo policial e o uso da força desnecessária que gerou a confusão e a morte do camelô. Assista aqui.


A justiça concedeu alvará de soltura ao PM que efetuou o disparo. Em retaliação a brutalidade policial, Anonymous expôs dados do PM.

sábado, 20 de setembro de 2014

Anonymous hackeou a Globosat

Um Anonymous identificado como 1NC0GN1T0 invadiu o sistema da Globosat e vazou bancos de dados completo. Nesse momento o site da Globosat encontra-se em manutenção devido ao ataque.


sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Yahoo! denuncia ter sido ameaçado pelos EUA para cooperar com NSA


San Francisco, 11 set (EFE).- O gigante de internet Yahoo! denunciou nesta quinta-feira ter recebido “ameaças” do governo americano para força-lo a cooperar com a Administração e entregar dados dos usuários para o programa de vigilância PRISM da Agência de Segurança Nacional (NSA).

“Tivemos que lutar a cada passo para evitar as tentativas de vigilância do governo dos EUA. Em um dado momento o governo nos ameaçou com uma multa diária de US$ 50 mil se continuássemos a nos recusar a obedecer”, afirmou o Chefe de Assuntos Jurídicos do Yahoo!, Ron Bell em uma entrada no blog da companhia.

A acusação remonta a 2007, quando o governo americano fez uma emenda em uma lei para poder solicitar informação sobre os usuários de serviços online, um pedido que o Yahoo! considerou “inconstitucional”, e se negou a entregar os dados pedidos e recorreu ao Tribunal de Vigilância de Inteligência Estrangeira dos EUA (FISC).

O Yahoo!, que durante esse tempo recebeu “ameaças” da Administração, perdeu o caso e finalmente foi forçado a compartilhar os dados que o governo pedia, mas, revelou Bell, centrou então seus esforços em conseguir desclassificar o arquivo do caso, para que se tornasse público e pudesse provar as pressões do governo, o que conseguiu.

“Lutamos para desclassificar o caso e para tornar pública a investigação”, indicou Bell, que garantiu que agora que o FISC desclassificou as 1.500 páginas sobre o caso, o Yahoo! está trabalhando para que elas estejam disponíveis para consulta pública.

O programa PRISM da Agência de Segurança Nacional (NSA), cuja existência foi revelada a partir dos vazamentos do ex-analista da NSA Edward Snowden em 2013, obriga as empresas tecnológicas a compartilharem informações sobre seus usuários com o governo.

Além do Yahoo!, outras grandes empresas americanas entregaram informação à NSA, entre elas Google, Facebook, Apple, AOL e Microsoft.

“Tratamos a segurança pública como um assunto muito sério, mas também estamos comprometidos com a proteção dos dados de nossos usuários. Continuaremos enfrentando pedidos e leis que consideramos ilegais, pouco claros ou exagerados”, concluiu Bell.

sábado, 23 de agosto de 2014

40k dados do Ministério do Meio Ambiente vazados - #Anonymous

40 mil dados foram divulgados pelo Asor Hack Team, contendo nome, endereço, cargo, entidade, telefones (1 e 2), fax (1 e 2), emails e senhas.


Esta foi a primeira parte postada para downlaod, a segunda parte que será colocada online em breve e terá dados ainda mais completos e ainda uma cópia dos bancos de dados.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Anonymous invadiu o site da PMERJ ( Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro )


Hackers do Grupo ASOR Hack Team invadem o site da PMERJ e postam dados das policias do Rio de Janeiro (BOPE E PMERJ), Sergipe e Mato Grosso, além de dados da Defensoria Pública da Bahia, Prefeituras do Rio de Janeiro e Curitiba (IMAP), PSDB NACIONAL e SENADO FEDERAL.

Além disso, os hackers mandaram um recado direto para a policia civil e para a policia federal, inclusivem citaram e postaram fotos de quatro agentes. Na mensagem, dizia:

"Este domínio foi apreendido em nome da #OPAntiSec. Saudações Governo do Brasil, este é um aviso direto a Policia Civil e Policia Federal. Caso as investigações envolvendo as páginas do facebook e nos envolvendo continuem, em 30 dias, iremos postar os dados de 300 MIL policiais militares de todo o país e mais ainda. E caso aconteça algo com qualquer um de nós, ou alguem das páginas que estão sendo investigadas, iremos postar os dados de seus filhos, esposas, maridos, pais, mães de todos os envolvidos na história."

Ainda, logo abaixo da mensagem, era possível observar nove links, direcionando as pessoas para o download dos dados. E por fim, eles exibiram as seguintes fotos dos respectivos agentes e seus perfis no facebook:

Aghata Scott - Hmm, delegada.

Renata Araujo - Hm, bonita.

Flávio Nicolau - Itabaiana?

Alessandro Thiers - Pooorrra o único sem foto??? ;(

Vale ressaltar, que esses são os mesmos hackers que invadiram na semana passada 3 vezes o site da PM do Estado de Sergipe.

Todo o conteudo, pode ser encontrado aqui.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Policia Militar do Estado de Sergipe foi hackeado por Asor Hack Team

O website http://www.pm.se.gov.br/ sofreu defacement, que no momento encontra-se off. Motivo? #Lulz


E logo após liberaram, emails, telefones e nomes de 241 Comandantes da Policia Militar do Mato Grosso.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

terça-feira, 22 de julho de 2014

Anonymous vaza dados dos PM's que forjaram flagrante contra manifestantes

Dados do Tenente Bruno Cesar Andrade e do Major Fábio Pinto Gonçalves, que estão sendo julgados por FORJAREM provas contra manifestante durante protesto em Setembro de 2013. O Tenente está livre. Mais info sobre o caso aqui.


domingo, 13 de julho de 2014

Anonymous vaza dados do policial que agrediu a manifestante no protesto no Rio de Janeiro

Video que a manifestante questiona 'o porque' ela sofreu a agressão do policial



Durante o protesto na Praça Saens Pena o direito de se manifestar foi negado tornando-se a praça sitiada impedindo o direito de ir e vir dos manifestantes e foram relatados várias brutalidade policial.  E a mais evidente agressão feita por um policial contra uma manifestante pacífica aqui. E seus dados foram vazados pela Anonymous.




Anonymous vaza dados do policial que agrediu e roubou a câmera do cineasta canadense. Foi identificado aqui.

VIDEO: Flagrante de cineasta canadense sendo espancado e roubado por PMs no Rio



segunda-feira, 7 de julho de 2014

NSA está de olho em todo mundo que visita ou já visitou o site do Tor

Depois de muitas revelações de Edward Snowden sobre os escândalos de espionagem da NSA, a agência de segurança interna dos EUA, outras fontes começaram a cavar as entranhas sinistras da instituição e conseguiram encontrar algumas informações sobre como a NSA atribui o status de “suspeito” a um usuário da internet. Na verdade, essa atribuição pode ser feita de forma bastante ampla e, dependendo do caso, o seu IP pode ser marcado como o de um potencial terrorista pelo simples fato de visitar um website.

A descoberta mais recente sobre a indiscrição da NSA diz respeito especificamente ao Tor, uma ferramenta que permite ao usuário navegar de forma anônima pela web. Esse navegador que esconde seus passos foi considerado pela agência como uma grande ameaça e ela tenta quebrar sua criptografia há anos sem qualquer sucesso até agora. Por conta disso, foi criado um sistema de vigilância que registra os endereços IP de todo mundo que visita o site e faz o por download do Tor por lá e, caso você deixe um email, ele também será espionado. Proteção

O objetivo principal do Tor é proteger jornalistas em investigações e suas fontes, que poderiam estar sendo espionadas por interessados ao se comunicarem pela web. Assim, se a NSA conseguir quebrar a criptografia do Tor, novidades como as reveladas por Snowden nunca mais poderão ser publicadas de forma tão massiva.

Além do site do Tor, todo tipo de fórum que comenta coisas relacionadas ao aplicativo ou simplesmente são conhecidas redes de usuários avançados que discutem criptografia também estão “grampeadas” pela NSA, que marca os endereços de todos os visitantes e, em seguida, fica sempre de olho neles.

A agência não comentou absolutamente nada sobre essas novidades que foram publicadas pela rede de comunicação alemã ADR/NDR.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Wikileaks vaza documentos de negociações de acordo financeiro segredo entre mais de 50 paises

Wikileaks vazou na manhã de ontem alguns documentos sobre o Tisa, um tratado internacional patrocinado por grandes lobbys de multinacionais, que pode ter consequências gigantes para trabalhadores de cerca de 50 países, e, em geral, para bilhões de pessoas ao redor do mundo, ao privatizar mais ainda serviços fundamentais como bancos, saúde, transporte, educação. Este tratado estava sendo negociado em segredo e não poderia ser revelado antes de se passarem 5 anos após a sua aprovação.

Tisa é um acrônimo para "Trade in services agreement" ou "Tratado de acordo em serviços". É um tratado que não trata sobre bens, mas serviços que são o coração da economia de vários países. Os interesses em jogo são enormes: o setor de serviços é o maior responsável por empregos no mundo e produz 70% do produto interno bruto mundial. Só nos Estados Unidos são responsáveis por 75% da economia e gera 80% dos trabalhos no setor privado.

Os países que atualmente estão na mesa de negociação do Tisa são: Estados Unidos, Austrlaia, Nova Zelândia, Canada, União Europeia (28 países), Suiza, Islândia, Noruega, Liechtenstein, Israel, Turquia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Paquistão, Panama, Peru, Paraguai, Chile, Colombia, Mexico e Costa Rica.

Pela primeira vez desde o começo das negociações, documentos estão se tornando públicos. Os textos datam do dia 14 de Abril, dia da última reunião para negociação - a próxima está sendo esperada em alguns dias: de 23 a 27 de Junho/2014 - e é um rascunho que revela as demandas das partes que estão negociando, como os Estados Unidos e a União Europeia, além de revelar as ambições e agendas de cada governo.

As primeiras páginas revelam o nível de segurança que deve ser tomado ao tratar sobre o documento. Discussões sobre o mesmo poderiam ser feitas em canais inseguros, mas o seu inteiro teor não poderia ser divulgado de jeito algum.

Parece incrivel que após a crise que tomou conta do mundio inteiro, novas regras econômicas mundiais estejam sendo negociadas em segredo. Mas há uma explicação: Tisa é o legado das negociações conduzidas pela Organização Mundial de Comêrcio (OMC) em Doha, Qatar em 2001. Negociações que desencadearam uma série de protestos a nível mundial.

É impossivel dizer com certeza quais seriam os efeitos do Tisa sem o documento final, mas pelo que foi revelado até agora mostram que o maior perigo até agora é que o Tisa visa parar as tentativas dos governos de reforçar as regras no setor financieiro.



CLIQUE NA IMAGEM PARA
VER O DOCUMENTO

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Documentos e Telegramas do Itamaraty - #Anonymous

Uma recente invasão aos sistemas de email eletrônico das autoridades brasileiras feita pela Anonymous (AnonManifest) deu-se por vazamentos de documentos sigilosos e telegramas do governo Brasileiro, click aqui para mais info.



Vindas ao Brasil de Ministros de Governos Estrangeiros para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

VIDEO: Mostra PM atacando manifestantes pacíficos pelas costas - #15M

PM ataca manifestação pacífica pelas costas Tropa do Braço inicia confronto após empurrar manifestantes - 15M “Foi impressionante o que vi, os policiais estão atacando as pessoas como se a vida nada valesse, eles atiram” “Foi uma violência desmedida e desnecessária. O que vimos aqui hoje foi o cerceamento do direito de se manifestar.” Protesto contra gastos na Copa termina em confusão no Rio de Janeiro.

sábado, 3 de maio de 2014

Telefones Fixos do Boninho (Diretor BBB)

Anonymous também em janeiro deste ano, vazou números de celular do Boninho e do WhatsApp, do qual a conta no twitter @AnonOpsBrazil ficou banida por 3 semanas por violar dados pessoais.

terça-feira, 8 de abril de 2014

#Wikileaks: Casa Branca consultou Dilma antes de autorizar aquisição de refinaria por Petrobrás

O governo dos Estados Unidos condiconou em 2006 o aval para a venda de uma refineria em Texas á estatal Petrobrás à que a petroleira brasileira se comprometesse a não ocupar o lugar deixado por companhias estadunidenses no Equador, segundo documentos vazados pela #Wikileaks.

A refineria em questão é a Pasadena Refining Systems, cuja adquisição está sendo investigada pela Polícia Federal, o Tribunal de Contas da União e o Ministério Público devido a que, segundo documentos vazados pela imprensa, o acordo incluiu cláusulas que perjudicaram a estatal.

Estados Unidos enviou em 2006 várias missões com o propósito de ter reuniões com representantes do governo e da Petrobrás para entender a posição da estatal brasileira na região e sua competição com as petroleiras estadunidenses.

Nestes encontros, segundo documentos da embaixada do EUA em Brasilía aos que Wikileaks teve acesso, Washington condicionou a aprovação da venda da refineria em texas à garantias de que a Petrobras "não tem interesses em assumir os ativos da Occidental Petroleums Ecuador" após o processo de nacionalização do setor petroleiro pelo presidente equatoriano, Rafael Correa. "A missão recebeu garantias de forma repetida e de maneira mais proeminente durante a visita em junho de 2006 do secretário de comércio (dos EUA) à ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff", na época presidenta do Conselho de Administração da Petrobrás.

"Diante destas garantias, oferecidas a nível ministerial, acredita-se que o caso Occidental não deve ser um obstaculo para a proposta de Petrobrás de adquiris o 50% da PRS (Pasadena Refining Systems). Não acreditamos que a adquisição da PRS por parte da Petrobrás signifque um risco á segurança nacional", conclui o documento diplomático.

O documento mostrou que enviados do governo estadounidense se entrevistaram também em maio de 2006 em Rio de Janeiro, com o então diretor internacional de Petrobrás Nestor Cerbero, responsável de negociar a compra da refinaria.

"Seria uma má política para Petrobrás minar sua relação com a Occidental assumindo seus ativos em Equador", afirmou aos seus interlocutores Cervero, citado pelo informe

Em setembro de 2006, o então presidente da Petrobrás, José sergio Gabrielli, se reuniu com integrantes de uma missão na embaixada estadunidense e explicou que a intenção da estatal com seus negócios em território estadunidense era poder elevar o poder de produção diária de 2,4 milhões de barris até 4,5 milhões de barris em 2011. Em 2008, de acordo com o informe, o embaixador estadunidense da época Clifford Sobel, foi infomrado por outro diretor internacional de Petrobrás, Jorge Luiz Zelada, de que a empresa invertiria 5 bilhões de dolares nos Estados Unidos e que entre seus planos figurava adquirir o 50% restante da PBS.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Anonymous pela primeira vez em Hollywood!


Brad Pitt fará filme sobre o caso Anonymous vs. Steubenville

Tudo isso é graças a produtora de Brad Pitt, Plan B Entertainment que obteve direitos sobre o artigo da Rolling Stones.  Anonymous Vs. Steubenville

O caso é de uma garota de 16 anos que foi estuprada por 2 jogadores de futebol americano em 2012 em Steubenville, Ohio nos EUA. Esse caso chamou atenção da Anonymous pelo fato dos estupradores se gabarem do feito. Anonymous entrou no caso e trouxe justiça para garota.

Anonymous Vs. Steubenville já virou epsodio do sériado norte-americano chamado The Good Wife: Assista aqui.

Conheça a história completa aqui. Link da matéria sobre anuncio de Brad Pitt.

sábado, 22 de março de 2014

Ajude a desbloquear o Twitter na Turquia

“Nós vamos bloquear o Twitter. Não estou nem aí para o que a comunidade internacional vai dizer”. Assim se expressou Recep Tayyip Erdogan, primeiro-ministro da Turquia, dez dias antes das eleições municipais, previstas para 30 de março.

Piratas, Anonymous e outros ativistas vinculados a organizações que defendem a liberdade de expressão estão procurando alternativas para que a população continue a acessar a plataforma. O Twitter divulgou, através de conta oficial, a seguinte mensagem para instruir usuários a usar a rede via SMS:

“Usuários da Turquia podem enviar tweets usando os SMS. Avea e Vodafone texto Start para 2444. Turkcell texto Start ao 2555″, (@policy).  

Avea ve Vodafone’dan 2444′e, Turkcell’den 2555′e START mesajı göndererek SMS üzerinden Twitter kullanmaya başlayabilirsiniz.''

A Fight for the Future iniciou a campanha Unblock Turkey para conseguir recursos e fornecer VPN para ativistas e jornalista.

#TwitterBannedInTurkey e #GoogleDNSBannedinTurkey #youtubeisblockedinturkey

quinta-feira, 20 de março de 2014

Leaked Confederação Brasileira de Voleibol - #Anonymous

Devido as varias denúncias de corrupção no Voleibol Brasileiro. Umas delas envolvendo o Presidente da CBV link da notícia aqui.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Programa da NSA grava todas ligações telefônicas feitas num país

Mystic foi desenvolvido em 2009 e atingiu sua capacidade plena em 2011, tendo sido usado contra um país cujo nome não foi revelado pelo jornal "Washington Post".


A Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) dos EUA desenvolveu um programa de espionagem capaz de gravar todas as ligações telefônicas feitas num determinado país, podendo recuperar mensagens de até 30 dias atrás.

A revelação foi feita na noite desta terça-feira (18/03) pelo jornal Washington Post e teve como fonte pessoas ligadas diretamente ao sistema e novos documentos fornecidos pelo ex-colaborador da NSA Edward Snowden.

O programa, batizado de Mystic, foi desenvolvido em 2009 e atingiu sua capacidade plena em 2011, sendo desde então usado contra um país não revelado – a pedido das autoridades dos EUA, o jornal não revelou informações que permitissem a identificação deste país ou dos países onde se pretende usar o programa. De acordo com a reportagem, o programa desenvolvido pode gravar todos os telefonemas feitos num país, armazenando bilhões de conversas num servidor. As ligações podem ser ouvidas até 30 dias depois de terem sido feitas.

A Casa Branca evitou comentar o conteúdo da reportagem. Uma porta-voz da NSA, no entanto, disse ao jornal que a divulgação das técnicas e ferramentas utilizadas para atividades de inteligência dos EUA é altamente prejudicial para a segurança do país e de seus aliados.

segunda-feira, 17 de março de 2014

VIDEO: Viatura da PMERJ arrasta mulher por rua da Zona Norte do Rio.



Leia a matéria completa aqui.

Anonymous vaza dados da Corporação da PMERJ de 2013 em repúdio a brutalidade polícial sobre a Claudia.

Claudia descanse em PAZ. E para os PM's envolvidos, que a justiça seja feita. #JustiçaParaClaudia

quinta-feira, 13 de março de 2014

NSA autorizou o monitoramento do The Pirate Bay e usuários de proxies

Novos documentos vazados por Edward Snowden revelam que a NSA autorizou o monitoramento de sites torrent, incluindo o “malicioso ator estrangeiro” The Pirate Bay. As discussões internas indicam ainda que o rastreamento de pessoas através de múltiplos proxies é possível e sugerem que uma vez feito o upload no The Pirate Bay, uma investigação do histórico do tráfego pode descobrir a sua origem.

As revelações do ex-analista da NSA, Edward Snowden, provocaram abalos em todo o mundo e repercutiram em todos os cantos da comunidade online. Hoje o material revelado é de interesse singular para todos os usuários de sites torrent.

Publicado por Glenn Greenwald no The Intercept, os novos documentos revelam discussões internas à NSA sobre o que pode e o que não pode ser monitorado em várias circunstâncias.

Entre perguntas e respostas entre o pessoal da NSA, NOC (Centro de Operações, Observância e Supervisão de Ameaças), e o OGC (Conselho Geral da NSA), sites de torrent são mencionados em várias ocasiões, com destaque para o The Pirate Bay.

Rastreando o The Pirate Bay e e seus usuários

A primeira questão diz respeito à consulta de endereço IP não sediados nos Estados Unidos que foram obtidos em seu solo.

“Se trombarmos com maliciosos atores estrangeiros em casa (e-mail de spam, logs de roteadores, sites de torrent, etc) podemos trazer esses IPs aqui e usar o sistema SIGINT (coleta de informações através de interceptação) para monitorar esses caras?” perguntou um membro da equipe.

“É tranquilo”, NOC e OGC responderam, “mas espere pela confirmação.”

A segunda instância veio de um membro da equipe perguntando sobre o monitoramento de servidores no exterior, juntamente com a possibilidade de que cidadãos norte-americanos poderiam estar usando-os.

“Não tem problema em consultar um servidor externo conhecido por ser malicioso, mesmo havendo a possibilidade de um cidadão americano utilizá-lo? Exemplo, thepiratebay.org “, escreveu o funcionário da NSA.

Não tem problema, veio a resposta, mas o faça com cautela.

“Ok ir atrás de servidores estrangeiros que pessoas americanas também utilizem (sem exceção). Mas tente minimizar apenas a informações “post”, por exemplo, para filtrar informações não pertinentes “, NOC e OGC responderam de volta.

A partir dos documentos está claro que a NSA vê tanto o The Pirate Bay quanto o Wikileaks como organizações que ameaçam a segurança dos EUA através de sua distribuição de segredos do governo. O que se segue é uma questão que parece sugerir que, uma vez que o torrent tenha sido lançado no The Pirate Bay, é possível analisar o tráfego enviado antes da realização do lançamento para assim poder rastrear o autor do vazamento.

“[Se uma] lista de senhas .mil [forem] publicadas no thepiratebay.org … podemos retornar ao XKS-SIGINT (usando uma impressão digital personalizada) para buscar todo tráfego contendo essas senhas no tráfego estrangeiro pouco antes do lançamento? perguntou o funcionário da NSA.

Rastreando pessoas usando proxies para dissimular suas atividades

Enquanto muitos consideram proxies como ferramentas úteis para mascarar suas atividades on-line, deve-se presumir que organizações como a NSA têm a capacidade de rastrear indivíduos usando até mesmo várias ferramentas. O próximo conjunto de perguntas pula a parte da mecânica de como isso pode ser possível (com a clara implicação de que é) e vai direto para o que é permitido.

[Quando um usuário está] …. postando no thepiratebay.org (um servidor web estrangeiro) …. através de múltiplos nós de proxy, podemos rastrear de volta aquela comunicação, mesmo que pule através de proxies com sede nos EUA? ” perguntou um funcionário da NSA.

“Em outras palavras, rastrear a publicação do thepiratebay.org para um servidor proxy hospedado na China, que veio de um servidor proxy hospedado nos EUA, que veio de outro proxy hospedado nos EUA, que veio de um proxy hospedado na Rússia, etc “

“Assumindo que você quer dizer através de metadados SIGINT”, declarou a resposta do NOC “, então analistas que receberam treinamento SPCMA [Procedimentos Suplementares de Comunicações de Análise de Metadados do Governo] seriam capazes de usar }ferramentas SPCMA habilitadas {para realizar ligações através de proxies sediados nos EUA. Mas não está autorizado a realizar o processo de outra forma.”

Enquanto por um lado essas discussões sugerem que algum tipo de esforço esteja sendo feito para proteger os cidadãos dos EUA da espionagem da NSA, por outro, é bastante óbvio que eles estão sendo grampeados em massa quer gostem ou não.

Além disso, as chances de ser pego nesse arrastão só aumentam caso os cidadãos norte-americanos atreverem a se envolver com organizações como o Wikileaks ou sites de torrent incluindo o The Pirate Bay. Preocupantemente o limite para tornar-se classificado como associado a um “malicioso ator estrangeiro” parece ser menor do que nunca.

segunda-feira, 3 de março de 2014

2,5 milhões de endereços de emails e senhas do governo Russo vazaram pela #OpRussia


Anonymous lançou uma campanha #OpRussia, antes de qualquer coisa leia sobre do que se trata a #OpRussia aqui.

Para aqueles que irão dizer que Anonymous é financiado pela CIA e outras besteiras. Lembre-se que a maioria dos Anons que hoje estão cumprindo pena, foram acusados de atacar sistemas ciberneticos dos EUA. 

A situação na Ucrânia é extremamente grave. Não precisamos de uma GUERRA. ''Suas bombas não matam nossa fome, mas alimentam nossa desgraça''.


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Você tá preso

Você tá preso! [2º ato contra a copa] Mais provas que o ato seguia pacífico 22 de Fevereiro, 2014 - 2°Ato Contra Copa do Mundo (English subtitle)

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Snowden revela documentos que mostra o esquema de monitoramento sobre o #WikiLeaks

Documentos vazados por Edward Snowden revelam como funciona o esquema de monitoramento das atividades do WikiLeaks e seus apoiadores coordenado pela Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos e o GCHQ, o serviço de inteligência britânico.

Um dos documentos há um chamado feito pelo governo americano aos países aliados para considerar a possibilidade de apresentar acusações criminais contra Julian Assange. Este chamado estava numa lista intitulada "Manhunting Timeline", na qual eram compartilhadas informações entre EUA e outros países para "localizar, processar, capturar ou matar terroristas, traficantes de drogas, líderes palestinos e outros".

Além disso, os documentos comprovam que houve uma extensiva vigilância tendo como alvo os acessos ao site do WikiLeaks. Ou seja, qualquer pessoa que tenha acessado o site pode ter dados monitorados, como o número de IP ou os termos de pesquisa que levaram até o site.

Leia a reportagem completa, em inglês: aqui.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

CENSURA: William Bonner é corrigido ao vivo! ESPALHEM



A GLOBO removeu o vídeo no canal do rafucko alegando direito autorais da Organizações Globo. Portanto na internet não existe censura, apesar o video está baseado no uso justo dos Direitos Autorais, leia aqui. FODA-SE A CENSURA! JUNTE-SE!

COPIEM E COLEM EM SEUS CANAIS.

> Vimeo: https://vimeo.com/86991705
> Wetransfer (mp4 para download): http://we.tl/b8EFTUTF3R
> http://www.sendspace.com/file/mne7sq

E aqui os links para os vídeos recomendados ao fim do editorial consertado:
> Globo exalta a ditadura (1975) http://youtu.be/YGiQXNf02eQ
> O mantra "vandalismo" http://youtu.be/04XYSEl2ln4
> A prisão de Arthur Couto: o que realmente aconteceu http://youtu.be/duAYD3N4mm4
> Rede Globo mente sobre protesto http://youtu.be/8FZM5mLvsOc

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

A morte que a mídia nao mostrou



Na manifestacao do dia 06/02 um ambulante da uruguaiana que teria corrido em meio a um confronto durante a manifestacao teve a perna atropelada por um ônibus. Morreu no dia seguinte. O video tem inicio após o acidente e acompanha a espera pela ambulancia (que durou cerca de 30 minutos) termina com a entrada dele na mesma.

Link noticiando a morte: aqui.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

11 de fevereiro de 2014: mobilização global “O Dia Que Contra-Atacamos”


As revelações do whisttleblower Edward Snowden nos forneceram detalhes perturbadores e a confirmação de alguns dos nossos piores temores sobre as práticas de espionagem da NSA e de seus parceiros. Juntamente com agências parceiras de pelo menos cinco países de língua inglesa (The Five Eyes), a NSA tem construído uma infraestrutura de vigilância global para “dominar a internet”. Com acordos sigilosos, operam à margem do Estado de Direito para varrer o conteúdo de comunicações eletrônicas em todo o mundo; incluindo no Brasil. Entre muitas outras práticas, estão minando os padrões básicos de criptografia, espalhando malwares em computadores e ameaçando a própria espinha dorsal da Internet para recolher informações em massa de milhões de pessoas que sequer são suspeitas de algum crime.

Mas usuários da rede em todo o mundo estão se unindo para impedir que a NSA e os seus cinco aliados arruinem a Internet, pois no dia 11 de fevereiro, as redes vão presenciar um protesto global para exigir um fim à vigilância em massa feita por qualquer país, em qualquer estado, independente de fronteiras ou políticas. Será “O Dia Em Que Contra-Atacamos”.

O movimento se inspira nos protestos contra o Stop Online Piracy Act – SOPA, que mobilizaram milhões de usuários da rede para impedir que esse projeto de lei entrasse em vigor. Em janeiro de 2012, graças à mobilização popular, o projeto foi suspenso. Naquele momento, conforme o ativista Aaron Swartz, “fomos os heróis de nossa própria história.”

Como participar:

1. Assine e divulgue os 13 Princípios que explicam porque a vigilância em massa é uma violação dos direitos humanos.

2. Crie: Desenvolva memes, ferramentas, websites, e faça tudo que puder pra encorajar outros a participar e mande para gente que ajudamos a replicar nas redes. Se precisar de inspiração, utilize nossa Central de Recursos, tudo por lá é livre para você remixar ou replicar.

3. “Compartilhar é cuidar”: Use todas as ferramentas das mídias sociais, queremos fazer o maior barulho possível. Queremos que essa seja uma campanha global de verdade, com o envolvimento de todos os países. Quanto mais pessoas aderiem, mais os líderes mundiais ouvirão nosso pedido pra interromper a espionagem em massa nos domicílios e em outros países. A hashtag internacional será #thedaywefightback. Se quiser, pode utilizar algumas das nossas sugestões de tuítes .

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Protesto na Turquia contra a Lei de Censura na Internet!

VIDEOS do confronto





A Turquia está prestes a se transformar em um buraco negro dentro do mapa mundial da internet, temem os internautas, depois que foi aprovada, na noite de quarta-feira (5), uma nova lei de controle de conteúdos que não desmerece o cenário do livro "1984" imaginado pelo autor George Orwell.

Agora não será preciso uma ordem judicial para bloquear uma página na internet, como antes. "Qualquer alto funcionário pode eliminar em quatro horas qualquer conteúdo que lhe agrade. Basta avisar à Direção de Telecomunicações (TIB)", diz o ativista Gürkan Özturan, membro do Partido Pirata da Turquia. As técnicas utilizadas para interceptar os conteúdos indesejáveis para o governo também sofreram alteração.

A nova lei de controle foi aprovada na quarta em forma de 16 artigos inseridos em um pacote legal de 125 pontos, e foi apresentada como medida para "proteger a família, as crianças e a juventude de elementos na internet que incitam a dependência às drogas, o abuso sexual e o suicídio", resume o jornal "Hürriyet".

Confira as imagens do protesto aqui.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Evidências sobre a bomba que explodiu próximo a cabeça do Cinegrafista da Band

Uma das bombas da polícia que foi lançada dentro da Central do Brasil apresenta o mesmo comportamento e formato da bomba que atingiu o cinegrafista da Band.  

 


Nesse link aqui, nos 0:52 mostra o momento em que a bomba explode.

Nesse outro vídeo 0:06 momento exato em que a bomba estava no chão e sobe para perto da cabeça do Cinegrafista e explode.



Esse vídeo mostra após o Cinegrafista ser atigindo pela bomba, nos 2:52 é flagrado quando as pessoas tentavam socorrer.. e PM's atirando novas bombas.. Com mesmo estilo da bomba que atingiu o Cinegrafista.



Nesse post mostra fotos em sequência do momento


Jornalista da GloboNews diz que os PM's lançaram bombas de Efeito Moral e que umas delas atingiu o Cinegrafista a partir 0:20


Nesse post no facebook com fotos da bomba de perto.

VIDEO: Violência policial e resistência popular no 5º ato contra o aumento das passagens no Rio



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Documentos vazados mostram que espiões britânicos lançaram ataque contra Anonymous

A agência de espionagem do Reino Unido lançou um ataque cibernético contra os grupos de hackers Anonymous e LulzSec, de acordo com documentos vazados por Edward Snowden e obtidos pela NBC News. As operações foram realizadas pela Joint Research Intelligence Group (JTRIG), uma divisão do Government Communications Headquarters (GCHQ ), a NSA britânica.

A apresentação para uma conferência de 2012 da NSA revela que a JTRIG lançou uma negação de serviço distribuída (DDoS) contra salas do Internet Relay Chat (IRC) utilizadas por membros do Anonymous. O ataque fez parte de uma operação chamada “Rolling Thunder”, e teria sido lançada após ataques do grupo em 2011 contra o PayPal e empresas de cartões de crédito.

Agentes da JTRIG, posando como membros do Anonymous, também se infiltraram em salas de IRC para identificar hackers que haviam roubado dados pessoais ou atacados sites do governo.

O relatório desta semana marca a primeira vez que a existência da divisão JTRIG foi divulgada publicamente. Os documentos obtidos pela NBC News revelam que ela foi criada para executar ataques cibernéticos secretos, e que as táticas da divisão incluem bloqueio de telefones e táticas disfarçadas. A apresentação intitulada “Empurrando as Fronteiras e Ação Contra o hacktivismo” lista Anonymous, LulzSec e o Exército Eletrônico da Síria como os principais grupos hacktivistas.

Durante o Rolling Thunder, agentes da JTRIG usaram o Facebook, Twitter e outras redes online para enviar mensagens para suspeitos hacktivistas afirmando que “DDOS e pirataria é ilegal, por favor, pare e desista”. A apresentação afirma que as táticas de dissuasão foram eficazes, notando que 80% das pessoas contactadas desapareceram das salas de IRC dentro de um mês. A operação identificou membros que tinham encenado ataques contra o governo ou sites corporativos e levou à condenação de um hacker que roubou 8 milhões de identidades no Paypal.

Gabriella Coleman, autora de um livro sobre o Anonymous, diz que o GCHQ foi longe demais, contando à NBC News que a operação representou uma repressão sobre a desobediência civil ao invés de atingir apenas suspeitos de terrorismo. “Punir milhares de pessoas, que estão envolvidas em seu direito democrático de protestar, porque um par de pessoas cometeu vandalismo é … um exemplo terrível de exagero a fim de esmagar a dissidência”, disse Coleman.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Snowden desviou 1,7 milhões de arquivos sobre operações secretas dos EUA


O ex-agente das agências de inteligência dos EUA, Edward Snowden, desviou cerca de 1,7 milhões de arquivos relativos a operações secretas das Forças Armadas norte-americanas.

Estes dados foram divulgados à imprensa pelos congressistas Mike Rogers, republicano à frente do comitê de inteligência da Câmara dos Representantes, e o democrata Dutch Ruppersberger.

Snowden fugiu dos EUA após ter passado ao Washington Post e The Guardian uma série de materiais secretos sobre os programas de vigilância informática dos serviços de inteligência dos EUA e do Reino Unido.

Em agosto do ano passado, ele recebeu asilo temporário na Rússia por um ano.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

CIA paga US$ 10 milhões à AT&T por dados

Denúncia feita pelo The New York Times afirma negociação voluntária em troca de registros telefônicos

Funcionários do governo norte-americanos disseram ao jornal The New York Times que a Agência Central de Inteligência (CIA) paga mais de US$ 10 milhões por ano à empresa de telecomunicações AT&T para ter acesso a seu enorme banco de dados de registros telefônicos.

As fontes disseram ao jornal que a operação é realizada por meio de um contrato voluntário e não de intimações e ordens judiciais que obrigam a empresa a fornecer os dados, que são coletados não apenas dos clientes internos e externos da companhia, mas também por sua rede de equipamentos.

A informação dá uma nova dimensão à discussão sobre a espionagem do governo dos Estados Unidos e a privacidade dos dados relacionados às comunicações, diz o NYT, já que mostra as ligações entre autoridades de inteligência e provedores de serviços.

A CIA não pode espionar as atividades domésticas dos norte-americanos, por isso impõe salvaguardas de segurança ao programa, informaram as fontes. Assim, na maior parte das vezes, os dados coletados envolvem ligações entre estrangeiros, mas quando um dos lados é uma pessoa que está nos Estados Unidos, a AT&T não divulga a identidade do cidadão e “mascara” vários dígitos do número do telefone.

Mas a história não termina por aí. A CIA pode, nesses casos, enviar o número “mascarado” ao FBI, que pode então emitir uma intimação à AT&T para que forneça os dados.

O porta-voz da CIA, Dean Boyd, recusou-se a confirmar a existência do programa e afirmou que as atividades de coleta de dados da agência são lícitas e “sujeitas a extensa fiscalização”. Já o representante da AT&T, Mark Siegel, afirmou que “valorizamos a privacidade de nossos consumidores e trabalhamos para protegê-la, garantindo o cumprimento de todos os aspectos da lei”. O porta-voz da empresa disse que não faz declarações sobre questões relativas à segurança nacional.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Após o FBI ter acesso ao TorMail! Anonymous divulgou alguns dados interessantes do FBI


Para comemorar o fim de semana , vamos ter um #Lulz alegre. Anexado abaixo é interna e externa de dados do FBI, Sinta-se livre para distribuir.

Mensagem ao Povo - Distribua este. Reblog, repost, retweet, etc Deixe o #FBI saber que ele foi fudido

Por último, Aproveite o seu fim de semana . Temos alguns dias de folga e que é uma maneira melhor do que ter algum lulz alegre antes do fim de semana

#FBI Agora vamos afundar todos os seus navios e agora todas as suas bases pertencem a #Anonymous

Link da matéria do TorMail.

>>LINK COM OS DADOS<< 

>>LINK COM OUTROS VAZAMENTOS DO FBI<< 

Atenção no segundo link, desce até achar as matérias que tem os dados do FBI. Um bom final de semana a todos. Nós somos Anonymous. 

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Funcionários do 'Guardian' destroem arquivos de Snowden após ameaças

Imagens de jornalistas do diário britânico The Guardian destruindo computadores que continham os arquivos passados ao jornal pelo ex-agente da CIA Edward Snowden foram divulgadas nesta sexta-feira. O episódio aconteceu em 20 de julho do ano passado.

O jornal foi ameaçado de processo pelas autoridades do Reino Unido caso não destruísse o material, que continha informações sobre o governo do país consideradas confidenciais. O chefe da casa civil britânico, Jeremy Heywood, teria dito a Alan Rusbridger, editor do Guardian: “Podemos fazer isso de um jeito tranquilo ou podemos seguir a lei. Muita gente no governo acha que vocês deveriam ser fechados”.

Através das reportagens de seu correspondente Glenn Greenwald, que teve acesso aos documentos vazados pelo ex-agente da CIA Edward Snowden, o Guardian revelou o esquema de espionagem online da agência norte-americana NSA.

O governo britânico agiu para barrar a divulgação de seus segredos. O serviço de inteligência do país (GCHQ) pediu ao jornal que entregasse os computadores onde as informações estariam armazenadas para que fossem destruidos.

O Guardian recusou, propondo que seus próprios jornalistas eliminassem o material. Oficiais do GCHQ acompanharam então o processo de destruição, feito por três funcionários do Guardian. Foram usadas furadeiras e rebarbadoras para “lixar” as placas dos computadores. Depois, tudo foi passado por um desmagnetizador do GCHQ.

Segundo o Guardian, todos os arquivos relacionados a Snowden que o jornal tinha em seu poder estavam em quatro laptops sem conexão à internet ou qualquer rede interna. Os computadores ficavam numa sala especial, vigiada 24 horas por dia por seguranças. Havia múltiplas senhas e uma proibição ao uso de aparelhos eletrônicos na sala. Apenas uma pequena equipe de repórteres veteranos de confiança tinha acesso aos arquivos.

Veja o vídeo:

#FBI coletou todos os dados do #TorMail e vai usá-los para caçar hackers

Se você ainda tinha alguma fé em serviços de email anônimos, talvez seja hora de deixar isso de lado. Novos documentos mostram que, na busca de pessoas ligadas ao Freedom Hosting, o FBI conseguiu baixar todo o banco de dados de emails do TorMail. E agora eles estão usando essas informações para ir atrás da Darknet.

Não sabemos exatamente quantos usuários ou quantos dados estão na rede do TorMail, mas sabemos que o FBI tem acesso a todos eles. A agência conseguiu um mandado de busca por uma conta do TorMail vinculada a um homem na Flórida, nos Estados Unidos, acusado de roubar números de cartões de crédito, e vai fazer a busca a partir da sua cópia própria do banco de dados do TorMail. Aparentemente, o FBI conseguiu esse banco de dados enquanto usava malwares para investigar o Freedom Hostin no ano passado. A Wired explica:

A tática sugere que o FBI está se adaptando à era do big data no estilo NSA de coletar qualquer coisa, juntar informação em um cofre virtual, e então deixar lá até conseguir a autorização específica para mexer naquilo.

Nos últimos seis meses, descobrimos que o FBI usou malware para explorar a internet anônima, e que a NSA está atrás do Tor há anos. E agora sabemos que as autoridades federais dos EUA conseguiram quebrar com sucesso o muro do anonimato que mantém a internet segura para diversos usuários.

Também descobrimos que, mesmo após diversas recomendações, o presidente Obama continuará a coleta de dados da NSA, mesmo que em forma ligeiramente diferente. E mesmo que o Tor e seus serviços relacionados ainda sejam muito bons para várias coisas, o anonimato aparentemente não é mais uma delas.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Edward Snowden é indicado ao Nobel da Paz

Um ex-ministro norueguês propôs nesta quarta-feira(29) o nome do ex-analista de inteligência americano Edward Snowden para o Prêmio Nobel da Paz, em uma carta ao Comitê Nobel norueguês.

"Ele contribuiu para revelar o nível extremo de vigilância por parte de nações contra outras nações e cidadãos", afirmou o ex-ministro socialista Baard Vegar Solhjell ao explicar sua iniciativa à AFP.

"Snowden contribuiu para que as pessoas saibam o que aconteceu e estimulou um debate público sobre a confiança nos governos, que é um requisito fundamental para a paz", disse ainda.

Em uma carta ao Comitê Nobel norueguês obtida pela AFP, Solhjell e seu colega de partido Snorre Valen assinalam que não necessariamente aprovam ou apoiam todas as revelações de Snowden, mas eles o elogiam por revelar "a natureza e a capacidade tecnológica da vigilância moderna".

"O nível de sofisticação e de profundidade da vigilância a que foram submetidos os cidadãos em todo mundo são temas que nos deixaram atônitos e que provocaram um debate", alegaram ainda.

Solhjell foi ministro do Meio Ambiente até que o governo de esquerda perdeu o poder no ano passado.

O prazo máximo para apresentar candidaturas ao Nobel da Paz 2014 termina em 1º de fevereiro.

Em julho de 2013, um professor de Sociologia sueco, Stefan Svallfors, já havia sugerido Snowden para o Prêmio Nobel passada a data limite, mas a candidatura continua sendo válida para 2014.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Bloquear Pirate Bay é inútil, diz corte holandesa

Dois dos maiores provedores de internet da Holanda foram autorizados por uma corte do país a suspender um bloqueio contra o Pirate Bay.

Os provedores Ziggo e XS4ALL g estavam obrigados a bloquear o site sueco de compartilhamento de arquivos desde janeiro de 2012, por conta de uma ação da BREIN, entidade holandesa de combate à pirataria apoiada pela indústria fonográfica e de cinema do país (e que também receberia fundos de Hollywood). As empresas recorreram à época e a batalha judicial se arrastou até agora.

A corte decidiu que o bloqueio era inútil e desproporcional, uma vez que usuários conseguiam driblá-lo. Para basear a decisão, foram citados estudos recentes da Universidade de Amsterdã e do instituto de pesquisas holandês CentERdata que demonstraram que o número de downloads ilegais no país não havia caído com a medida. O tribunal concluiu que o bloqueio também prejudicava a liberdade empresarial dos provedores.

Além de perder a causa, o BREIN terá que reembolsar os custos legais do processo às empresas no valor aproximado de 326 mil euros (cerca de R$ 1.110.000). A entidade pretende recorrer. “A decisão vai contra o desenvolvimento de um mercado online legal”, disse o diretor da organização Tim Kuik.

A Ziggo é a maior operadora de comunicações por cabo da Holanda. A XS4ALL é o terceiro provedor mais antigo do país e apoiador de projetos de software livre. Sobre a decisão, a XS4ALL disse que o veredito permite que eles mantenham a internet livre de censura e “garante nossa liberdade de acesso à informação”. A Ziggo também comemorou a decisão. “Não somos oficiais de polícia”, comentou um porta-voz.

Outros provedores holandeses também esperam suas respectivas decisões. Com o bloqueio, mais de 80% dos usuários de internet do país não podia acessar o Pirate Bay.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

David Miranda garante que Snowden tem mais documentos sobre espionagem no Brasil



David Miranda, ao participar do evento Conexões Globais, em Porto Alegre, deu entrevista com exclusividade ao Jornal do Comércio.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Google deve fornecer dados à Polícia Federal mesmo sem ordem judicial

O Google deve entregar dados cadastrais e endereço de IP de seus usuários, quando solicitados pela Polícia Federal, mesmo sem ordem judicial. Liminar condedida pelo juiz federal Antonio Felipe de Amorim Cadete, substituto da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, afirma que o pedido de informações é “compatível com a finalidade da investigação criminal” e não afronta a liberdade de informação da empresa.

A companhia havia ajuizado Habeas Corpus no dia 8 de janeiro com o objetivo de não ser obrigada a repassar dados à polícia. O Google questionava a legalidade da requisição solicitada diretamente por um delegado da superintendência da PF no Distrito Federal. O pedido da emrpesa, porém, foi negado pelo juiz no último dia 13, em caráter liminar.

Cadete disse que “a requisição de dados cadastrais às provedoras de internet não se submete à reserva de jurisdição, porquanto não estão abrangidos pelo sigilo constitucional das comunicações telefônicas, ao contrário do que parecem crer os requerentes”.

A decisão, segundo o juiz, se enquadra na Lei 12.850/2013, que abrange meios de obtenção da prova da investigação criminal. Com informações da Assessoria de Imprensa da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Governo ucraniano rastreia celulares de manifestantes


Ano passado, as revelações de Snowden que davam conta da coleta massiva de dados de usuários das grandes corporações de comunicação digital no mundo - capitaneada, principalmente, pelos EUA - deixaram uma grande dúvida na cabeça da maioria das pessoas: e eu com isso?

Pois bem, os protestos em Kiev, Ucrânia, mostram claramente como um governo pode utilizar metadados para intimidar a população. Só nesta semana, mais de 100 mil pessoas já foram às ruas contra a nova lei anti-protesto que pretende, dentre outras coisas, proibir o uso de máscaras, capacetes e também dificultar assembleias em locais públicos.

A novidade nisso tudo é que os manifestantes começaram a receber um SMS com a seguinte mensagem "Caro usuário, você foi registrado como participante de um protesto de massa". Essa informação pode ser utilizada como prova para processar o manifestante de acordo com a legislação local anti-protestos.

Mais info aqui.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

1% da humanidade controla 50% do PIB mundial

Metade da riqueza do mundo está nas mãos de apenas 1% da população mundial. Dados divulgados hoje pela ong Oxfam revelam o tamanho da disparidade social no planeta e num processo que ganhou força desde 2008, quando a crise mundial afetou em especial as classes médias.

A desigualdade social é considerada como tão profunda hoje que começa a assustar até os organizadores do Fórum Econômico Mundial de Davos, considerados como os arautos do capitalismo. Um informe preparado pela entidade que nesta quarta-feira começa seu encontro na estação de esqui na Suíça revela que as disparidades sociais são riscos reais para a estabilidade internacional. Entre os riscos para o mundo, Davos aponta que a disparidade é o maior deles.

Mas é o estudo da Oxfam que traz os dados mais reveladores. 85 fortunas mundiais acumulam a mesma riqueza que 3,5 bilhões de pessoas. Ou seja, metade da humanidade. Na prática, 1% das pessoas controlam 50% do PIB do planeta. O documentos será apresentado aos magnatas do mundo em Davos, muitos dos quais são até hoje apontados como os responsáveis por ter incentivado um cenário de irresponsabilidade financeira.

Desta vez, serão confrontados com números claros. Nos EUA, 95% do crescimento gerado após a crise de 2008 ficou nas mãos de 1% da população.

Na Europa, as dez pessoas mais ricas do Velho Continente mantém fortunas equivalentes a todos os pacotes de resgate dados aos países da região entre 2008 e 2010, cerca de 200 bilhões de euros.


Entenda o ínicio do movimento ''Nós somos os 99%'' aqui e aqui.